segunda-feira, julho 12, 2021

Mudar de casa


Evgenyi Monahov
 

É bom mudar de casa, de janela,
arrumar de outra maneira as ilusões,
tratar de coisas puras como tintas
e sofás, pôr ordem entre os livros
e a vida, simular a liberdade.
Parece-nos possível voltar a acreditar
na mão que nos estende um pé de salsa,
na pechincha da beleza, quando passa
no poente da razão.
Apetece cometer uma loucura,
comprar um telescópio, decorar
o canto nono dos Lusíadas,
subir umas escadas do avesso,
pensar que nunca mais teremos frio.
José Miguel Silva, Ulisses já não mora aqui & etc.

sexta-feira, junho 18, 2021

O feitiço das mil folhas

 Eu vou colher

A erva frágil das mil folhas.
Mais radiosa será a minha face
E mais cálidos os meus lábios
Mais jovial a minha voz.
Minha voz será
Um raio de sol
E serão meus lábios
A polpa e o sumo
Dos morangos do bosque.

Eu serei
A ilha no meio do mar
E a colina na pradaria.
Serei a estrela
Ao morrer da lua
E serei bordão dos alquebrados.
Eu estarei acima
De todos os homens
E nenhum haverá
Mais alto que eu.

Poema gaélico escocês, talvez da tradição popular (Poemário Assírio e Alvim 2005)

quarta-feira, junho 09, 2021

segunda-feira, maio 24, 2021

sexta-feira, maio 21, 2021

Fim da tarde


Do meu passeio do fim da tarde.

 

segunda-feira, maio 17, 2021

Elegia

 

Às vezes era bom que tu viesses.
Falavas de tudo com modos naturais:
em ti havia
a harmonia
dos frutos e dos animais.

Maio trouxe cravos como outrora,
cravos morenos, como tu dizias,
mas cada hora
passa e não se demora
na tristeza das nossas alegrias.

Ainda sabemos cantar,
só a nossa voz é que mudou:
somos agora mais lentos,
mais amargos,
um novo gesto é igual ao que passou.

Um verso já não é maravilha,
um corpo já não é a plenitude,
tu quebraste ritmo, o ardor,
ao partires um a um
os ramos todos da tua juventude.

Não estamos sós:
setembro traz ainda
um fruto em cada mão.
Mas os homens, as aves e os ventos
já não bebem em ti a direção.

Eugénio de Andrade

terça-feira, abril 27, 2021

Dizia-se...

... que era uma super lua, a de ontem (que é a mesma!). Não notei nada de diferente. Ainda assim, fotografei-a, porque sempre me fascina.


 

quinta-feira, abril 22, 2021

O melhor


Recebi sobretudo flores, outras plantas e alguns acessórios (bijuteria e lenços), mas o melhor do último domingo foi perceber que, depois de muito tempo, a minha mãe teve a iniciativa, como fazia antes, de ir à varanda ver-me partir.

domingo, abril 04, 2021