domingo, outubro 14, 2018

Para os pinta-amores


Republico esta porta com gateira em forma de coração para os "pinta-amores" da luisa. Foi fotografada, há mais de sete anos, em Valpereiro, uma aldeia do concelho de Alfândega da Fé.

Tempestade


Um "boneco" da mana

Assim também por cá esteve a noite anterior...

Tragam-me




(Duy Huynh)

Tragam-me um homem que me levante 
com os olhos 
que em mim deposite o fim da tragédia 
com a graça de um balão acabado de encher 
tragam-me um homem que venha em baldes, 
solto e líquido para se misturar em mim 
com a fé nupcial de rapaz prometido a despir-se 
leve, leve, um principiante de pássaro 
tragam-me um homem que me ame em círculos 
que me ame em medos, que me ame em risos 
que me ame em autocarros de roda no precipício 
e me devolva as olheiras em gratidão de 
estarmos vivos 
um homem homem, um homem criança 
um homem mulher 
um homem florido de noites nos cabelos 
um homem aquático em lume e inteiro 
um homem casa, um homem inverno 
um homem com boca de crepúsculo inclinado 
de coração prefácio à espera de ser escrito 
tragam-me um homem que me queira em mim 
que eu erga em hemisférios e espalhe e cante 
um homem mundo onde me possa perder 
e que dedo a dedo me tire as farpas dos olhos 
atirando-me à ilusão de sermos duas 
novíssimas nuvens em pé. 

Cláudia R. SampaioVer no Escuro


Poema surripiado do mural do Facebook de uma amiga.

domingo, outubro 07, 2018

Não sei adivinhar as tempestades

1.
Não sei adivinhar as tempestades.
No fim de uma estação as borboletas morrem
e o vento quebra nas varandas altas.
É por trás dos vidros que então nos defendemos
de todas as surpresas: morremos de antemão.
E sob trovoada
assombra-nos o voo dos pássaros à chuva.

Carlos Poças Falcão, Arte Nenhuma

sexta-feira, outubro 05, 2018

5 de Outubro



«Diversas forças militares sublevam-se na noite de 3 para 4 de outubro 1910 contra a monarquia. Após acesos combates esta é derrubada e dois dias depois proclama-se a República.

A proclamação da República é feita das varandas da Câmara Municipal de Lisboa na manhã do dia 5 de Outubro de 1910. Trata-se do resultado de um longo processo, iniciado ainda no século XIX, que foi criando na população, especialmente em algumas elites, a vontade de mudar o regime.
Os confrontos que envolvem civis e militares, de um lado e do outro, a partir do dia 3 de Outubro, dão a vitória ao partido republicano.
Logo no dia 5 o rei e a família abandonam Portugal embarcando na Ericeira a caminho do exílio. Anastácio Franco Casado foi uma das testemunhas dessa partida e é entrevistado neste programa.»
Mais informação aqui.

Com votos de muitos dias felizes

para todos quantos arriscam a levar caneladas e encontrões e a ouvir palavrões nos corredores das escolas, que suportam o cinismo do Governo, as críticas dos "self-made men" e dos "treinadores de bancada" e que, apesar disso, se dispõem a acolher sorrisos, a ensinar e a transmitir o gosto por aprender! 

terça-feira, setembro 25, 2018

sábado, setembro 22, 2018

Revisitar poetas


Nunca te esqueci – é este um amor maior
que atravessa a vida e resiste à cicatriz
do tempo. O que ontem me disseste agora
o ouço, como se nada tivesse interrompido
a magia do instante em que as nossas bocas
se aguardavam na distância de um beijo e
o olhar tocava o corpo antes da mão. Se

hoje vieres por esse livro que deixaste (e cuja
lombada acariciei todos os dias que durou a tua
ausência como uma nesga de sol acaricia um
rosto no Inverno), encontrarás a sopa a fumegar
na mesa, e a camisa engomada no cabide, e os
lençóis da cama imaculados, e um corpo pronto
para qualquer aventura – e ainda o cão deitado
à porta, à tua espera, como na véspera de partires.

Porque os anos não contam para quem assim ama.

Maria do Rosário Pedreira, O canto do vento nos ciprestes

Com votos de um dia muito feliz

para a ana e para a CC!

Desiderata




Vai serenamente por entre a agitação e a pressa e lembra-te da paz que pode haver no silêncio. Sem seres subserviente, mantém-te tanto quanto possível, em boas relações com todos.
Diz a tua verdade calma e claramente e escuta com atenção os outros mesmo que menos dotados e ignorantes; também eles têm a sua história.
Evita as pessoas barulhentas e agressivas; são mortificações para o espírito.
Se te comparas com os outros, podes tornar-te presunçoso ou melancólico, porque haverá sempre pessoas superiores e inferiores a ti.
 Apraz-te com as tuas realizações tanto como com os teus planos.
Põe todo o interesse na tua carreira ainda que ela seja humilde; é um bem real nos destinos mutáveis do tempo.
Usa de prudência nos teus negócios porque o mundo está cheio de astúcia; mas que isto não te cegue a ponto de não veres virtude onde ela existe; muitas pessoas lutam por altos ideais e em todo o lado a vida está cheia de heroísmo.
Sê fiel a ti mesmo. Sobretudo não simules afeição nem sejas cínico em relação ao amor porque, em face da aridez e do desencanto, ele é perene como a relva.
Toma amavelmente o conselho dos mais idosos, renunciando com graciosidade às ideias da juventude.
Educa a fortaleza de espírito para que te salvaguarde numa inesperada desdita. Mas não te atormentes com fantasias. Muitos receios surgem da fadiga e da solidão.
Para além de uma disciplina salutar, sê gentil contigo mesmo.
Tu és filho do universo e, tal como as árvores e as estrelas, tens direito de o habitar. E quer isto seja ou não claro para ti, sem dúvida que o universo é – te disto revelador.
Portanto vive em paz com Deus seja qual for a ideia que d´Ele tiveres. E quaisquer que sejam as tuas lutas e aspirações, na ruidosa confusão da vida, conserva-te em paz com a tua alma.
Com toda a sua falsidade, escravidão e sonhos desfeitos o mundo é ainda maravilhoso.
Sê cauteloso. Luta para seres feliz.


Max Ehrmann, com tradução de M. L. Peixoto

domingo, setembro 16, 2018