terça-feira, maio 14, 2013

Quantas pessoas caminham na minha direcção?


(Haia/ Den Haag, Agosto de 2010)
Quantas pessoas caminham na
minha direcção? Quantas me
descobrem por entre a multidão
e pousam os seus olhos inteiros
nos meus olhos? Podia acreditar

que entre elas está o homem que
trocaria comigo os dedos sobre a
mesa, uma palavra que fosse gomo
de laranja e poema, o corpo aceso

sob o lençol cansado de mais um
dia. Mas quantos destes rostos de
pedra que me cercam escondem o
seu pelas ruas desta tarde? Quantos
nomes de acaso e de silêncio terei
eu de escutar para descobrir o seu

no meu ouvido? Quantas pessoas
caminham contra mim?

Maria do Rosário Pedreira, Poesia reunida

2 comentários:

Anónimo disse...

Muito bonito o poema.

Cristina Cebola disse...

Quantas pessoas caminham contra mim... e outras tantas ao nosso encontro!!!

Belo demais!!!

Abraço!