quarta-feira, setembro 22, 2021

Felicidades, muitas...

Um nascer do Sol em Trás-os-Montes e um poema para a ana e para a CC, que hoje estão de Parabéns.



Indago a forma definitiva do outono.
Um diálogo pode mudar a paisagem.
Fazer nascer um poema.
Criar obsessões.
Destruir emboscadas.
Cada instante é a metamorfose
de uma asfixia interior.
Confundo os caracteres e um imaginário
se revela numa iconografia fantástica.
Nas entrelinhas, um espectáculo de ironias
reitera entregas e recusas
como um dever por cumprir.
Graça Pires, Outono: lugar frágil, 1994

 

5 comentários:

  1. Um grande, grande abraço e obrigada!
    Já tenho saudades desse mar de montes.
    ~CC~

    ResponderEliminar
  2. A deep também está de parabéns por esta bela fotografia. Já a rapinei para a minha galeria de imagens😚
    Espero que as manas do Equinócio já tenham passado por aqui...
    Bom Outono, deep!
    🍂🍁🍂

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela divulgação. Lindíssima a fotografia que acompanha o poema.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia: Passando, relendo. elogiando a publicação, e perguntando?:
    Porque não há publicações novas?
    O blogue fechou?
    Falta de inspiração?
    Falta de tempo? Cansaço?
    É apenas uma pausa?
    Está doente? Se for este o caso, rápidas melhoras
    Saudades de a/o ler
    .
    Cumprimentos poéticos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  5. Boa noite a todos. Obrigada pelas palavras e pela preocupação.

    Estou bem, vou passando por cá, mas tão vazia de ideias e com tão pouco tempo, que não me tem sido fácil atualizar este espaço.
    Boa semana para todos.
    Beijos e abraços :)

    ResponderEliminar