quinta-feira, novembro 28, 2013

A strange kind of love



Há amores assim: estranhos. Não sabemos quando nem por que chegam. Na verdade, nem sabemos ao certo se são amor. São - disso temos a certeza - uma mescla de enlevo e de ternura. Tanto podem durar anos, como podem esfumar-se "enquanto o diabo esfrega um olho".

8 comentários:

  1. Não são amores
    são paixões
    e já é tanto

    ResponderEliminar
  2. Mar Arável, eu chamar-lhe-ia apenas "enlevos". Talvez sejam o bastante. :)

    ResponderEliminar
  3. São sentimentos avassaladores que confundimos com Amor e nada mais é que uma paixonite.

    Boa música!

    ;-)

    ResponderEliminar
  4. Paixonite... isso!

    A música é uma das "minhas" músicas. :)

    ResponderEliminar
  5. pois, por vezes nem sabemos bem o que foi...

    :)

    ResponderEliminar
  6. Piedade, não sabemos na hora, nem depois. :)

    ResponderEliminar