terça-feira, setembro 26, 2006

"Quero (...) um regaço para chorar, mas um regaço enorme, sem forma, espaçoso como uma noite de verão (...). Um colo ou um berço ou um braço quente em torno ao meu pescoço... Uma voz que canta baixo e parece querer fazer-me chorar... O ruído de lume na lareira... E depois sem som, um sonho calmo num espaço enorme, como a lua rodando entre estrelas..."
Bernardo Soares (F. Pessoa), O Livro do Desassossego

11 comentários:

  1. ...uma voz sussurrante, um
    crepitar de fogo...

    Quero sempre!

    ResponderEliminar
  2. Que bom!!!!

    Bom fim-de semana!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Ou seja, um grande e carinhoso sossego.
    Quem não o quer?
    Um beijo e bfs.

    ResponderEliminar
  4. Como já alguém disse...

    "Quem não o quer?"

    *

    ResponderEliminar
  5. Relêr Fernando Pessoa é sempre "...um sonho calmo num espaço enorme".

    Obrigado e saudações!

    ResponderEliminar
  6. um momento de grande serenidade e sossego é algo que nos deste a conhecer ou a relembrar de "o livro do desassossego".
    quero... nem que seja um instante, mas quero viver assim... :-)
    sonhar não custa!!!

    ResponderEliminar