quarta-feira, julho 16, 2014

Queria que me acompanhasses

Queria que me acompanhasses
vida fora
como uma vela
que me descobrisse o mundo
mas situo-me no lado incerto
onde bate o vento
e só te posso ensinar
nomes de árvores
cujo fruto se colhe numa próxima estação
por onde os comboios estendem
silvos aflitos

Ana Paula Inácio

6 comentários:

Armando Sena disse...

Os comboios, fruto de tantos (des)encantos.
Em qualquer estação pode estar a sombra do vento onde nos abrigamos.
bj

deep disse...

E eu que gosto tanto de estações e de comboios, Armando Sena... :)

Bj

Isabel disse...

O lado incerto também pode ensinar...o que é necessário é querer aprender, querer ser melhor :)

Gostei do poema!

Um beijo :)

deep disse...

Isabel, também aprendemos com os erros e com aquilo que nos contraria ou nos entristece.

Beijo :)

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do poema, simples e com tanta mensagem encoberta!

:)

deep disse...

É mesmo, Piedade!

Bj :)