terça-feira, abril 14, 2009

Surpreendia-me, por exemplo, a capacidade das palavras para se encontrarem com os objectos que nomeavam. Assim, uma mesa não podia ser outra coisa senão uma mesa, a própria palavra o dizia, mesa. Ou cavalo. Dizíamos cavalo e víamos as crinas do animal, a sua cauda, os seus olhos inquietos... Teríamos porventura podido chamar cavalo à mesa e mesa ao cavalo? Impossível. Como teria sido a operação pela qual as palavras e as coisas, num tempo remoto, se haviam encontrado?
Juan José Millás, O Mundo

3 comentários:

CCF disse...

Boas e belas perguntas! :)
~CC~

eMe-a-eMe disse...

muito interessante.

Infame da Vileza disse...

Uma das perguntas frequentes da minha sobrinha mais nova. Quem e quando nomeou os objectos? E porquê?
Vou ter que lhe dizer que poderá continuar a procurar respostas dentro dela.
Bjs