segunda-feira, dezembro 05, 2005

já não sei se gosto do Natal

Estou indignada... mais do que isso, chocada! Um livro de preço modesto não pode ser uma simpática prenda de Natal? Desde quando é que o valor das prendas ( e ainda mais tratando-se de livros) se mede pelo tamanho, pelo volume ou pelo preço? Fiquei verdadeiramente chocada e Sophia também teria ficado se ouvisse os comentários que surgiram a propósito do seu belíssimo e sábio O Cavaleiro da Dinamarca.

5 comentários:

aidil disse...

Acredita que eu tambem já tenho algumas dúvidas sobre o gostar ou não do natal...Natal como na infância não volto a ter, que saudades! Quantos aos livros como prendas de natal não deve haver ninguém que tenha todo uma expriência tão má como eu, quando o ano passado os dei aos meus alunos e os pais quase me batiam por ter oferecido aos meninos um presente sem valor ( p'ra eles claro ).Sem mais comentários prefiro nem me lembrar + desse episódio que me fez chorar no trajecto da escola até casa...

deep disse...

Alegremo-nos com aqueles que ainda valorizam as pequenas-grandes coisas. Os outros não merecem as nossas lágrimas - ai, que esta soou a frase feita! Seja como for, é assim que eu penso...

Nilson Barcelli disse...

Conheci um novo-rico que, no auge da opulência, foi a uma livraria comprar livros.
Tinha comprado uma casa enorme e andava eufórico. Até já tinha comprado mobílias Luís XV (ele dizia Luís xis vê...).
- Quero 2 metros de livros.
- Quais?
- Eu não sei ler, a escolha pode ser sua. São para encer a estante do meu escritório. Os cortinados são verdes, portanto só não quero livros com capas azuis.

Esta história é verdadeira. Eu conheci a casa porque ele me convidou para ma mostrar numa fase em que ele achava que a filha (ainda mais burra do que ele) seria um bom partido para mim...

Mas há muita gente bem formada que faz o mesmo.
Os escritores ganham ao quilo...
Portanto...

Já tinha visto mais comentários teus no meu blogue, mas só hoje é que te identificaste. Daí que só agora te visite. Vou colocar o teu link logo que possa, pois gostei do teu blogue.

Beijinhos

deep disse...

Obrigada, Nilson, por passares por cá.

Meguinha disse...

Livro lindíssimo que me traz muito boas recordações de infância...Quem é que andou a falar mal dele?