terça-feira, março 24, 2015

Tríptico

Talvez a melhor forma de homenagear um poeta seja lembrar o que escreveu...

Não sei como dizer-te que minha voz te procura
e a atenção começa a florir, quando sucede a noite
esplêndida e vasta.
Não sei o que dizer, quando longamente teus pulsos
se enchem de um brilho precioso
e estremeces como um pensamento chegado. Quando,
iniciado o campo, o centeio imaturo ondula tocado
pelo pressentir de um tempo distante,
e na terra crescida os homens entoam a vindima
— eu não sei como dizer-te que cem ideias,
dentro de mim, te procuram.
Quando as folhas da melancolia arrefecem com astros
ao lado do espaço
e o coração é uma semente inventada
em seu escuro fundo e em seu turbilhão de um dia,
tu arrebatas os caminhos da minha solidão
como se toda a casa ardesse pousada na noite.
— E então não sei o que dizer
junto à taça de pedra do teu tão jovem silêncio.
Quando as crianças acordam nas luas espantadas
que às vezes se despenham no meio do tempo
— não sei como dizer-te que a pureza,
dentro de mim, te procura.
Durante a primavera inteira aprendo
os trevos, a água sobrenatural, o leve e abstracto
correr do espaço —
e penso que vou dizer algo cheio de razão,
mas quando a sombra cai da curva sôfrega
dos meus lábios, sinto que me faltam
um girassol, uma pedra, uma ave — qualquer
coisa extraordinária.
Porque não sei como dizer-te sem milagres
que dentro de mim é o sol, o fruto,
a criança, a água, o deus, o leite, a mãe,
o amor,
que te procuram.

Herberto Helder

sábado, março 21, 2015

Todo o tempo é de poesia


Imagem encontrada aqui.
Todo o tempo é de poesia
Desde a névoa da manhã
à névoa do outro dia.
Desde a quentura do ventre
à frigidez da agonia
Todo o tempo é de poesia
Entre bombas que deflagram.
Corolas que se desdobram.
Corpos que em sangue soçobram.
Vidas que a amar se consagram.
Sob a cúpula sombria
das mãos que pedem vingança.Sob o arco da aliança
da celeste alegoria.

Todo o tempo é de poesia.
Desde a arrumação do caos
à confusão da harmonia.

António Gedeão, Movimento Perpétuo (1956)

sexta-feira, março 20, 2015

Eclipse


Imagem publicada por uma amiga no Facebook


domingo, março 15, 2015

Amanecida


Ahora que tengo la piel preparada para ser primavera.
Ahora que desearía arrullar en mis manos palomas.
Ahora que me brotan los besos de los labios.
Ahora que tengo dormidas las palabras y abierta la esperanza.
Ahora que mi ternura se está desbordando hasta invadirme entera.
Ahora que estoy inundada de necesidad de amor total y compartido.
Ahora que estoy en el camino
no me estorbes, 
soledad, ahora.

Pura López Cortés

sábado, março 07, 2015

Em tons de azul


Com  este sol, a prometer primaveras, dá vontade de esquecer o trabalho e de andar pelo campo a fartar os olhos - e o coração - de maravilha.