domingo, outubro 15, 2017

Indago a forma definitiva do outono


Indago a forma definitiva do outono.
Um diálogo pode mudar a paisagem.
Fazer nascer um poema.
Criar obsessões.
Destruir emboscadas.
Cada instante é a metamorfose
de uma asfixia interior.
Confundo os caracteres e um imaginário
se revela numa iconografia fantástica.
Nas entrelinhas, um espectáculo de ironias
reitera entregas e recusas
como um dever por cumprir.

Graça Pires, Outono: lugar frágil, 1994

4 comentários:

Laura Ferreira disse...

gosto muito da escrita desta Senhora.

deep disse...

Eu também, Laura. :)

Graça Pires disse...

Obrigada pela divulgação, deep. Este poema fez-me recuar no tempo. E deixou-me saudades de tanta coisa...
Uma boa semana.
Um beijo.

deep disse...

Não tem por que agradecer, Graça. É sempre um prazer partilhar palavras bonitas.

Boa semana.

Beijo