domingo, março 26, 2017

Lar

Lar é onde se acende o lume e se partilha a mesa e onde se dorme à noite o sono da infância.
Lar é onde se encontra a luz acesa quando se chega tarde.
Lar é onde os pequenos ruídos nos confortam: um estalar de madeiras, um ranger de degraus, um sussurrar de cortinas.
(...)

Lar é onde os objectos têm vida e as paredes contam histórias.
Lar é onde cheira bolos, a canela, a caramelo.
Lar é onde nos amam.

Rosa Lobato Faria

4 comentários:

luisa disse...

E hoje o que apetece mesmo é o aconchego do lar. :)

deep disse...

Sem dúvida, luisa. O frio e a chuva não deixam outra alternativa.

Bom resto de domingo.

Isabel disse...

Adorei o conjunto: desenho e poema:)
Gosto imenso das coisas que a Rosa Lobato Faria escreveu. Acho que ela devia ser uma pessoa muito especial.

Está mesmo um dia para se estar â lareira! Eu estou aqui na minha sala com o barulho (às vezes irritante) dos periquitos e o crepitar da lareira. E a minha mãe ali a dormitar no sofá...
Um completo dia de Primavera invernosa!

Beijinhos e boa semana, já que o domingo está no fim...:(

deep disse...

Isabel, li alguns livros seus e gostei, em particular de "Os três casamentos de Camila S.".

Aqui em casa, não há lareira, mas há salamandra, que está acesa desde manhã, para sentir menos o efeito da chuva e do frio. :)

Beijinhos, Isabel, e boa semana.

(Gosto de te rever!)