domingo, janeiro 29, 2017

Insignificâncias


Não sei precisar há quanto tempo comecei a ganhar o gosto por coleccionar cacos. Hoje, guardo alguns em frascos, na esperança de, um dia, ser assaltada por uma ideia que lhes dê uma utilidade. Encontro-os nas terras lavradas, sobretudo nos olivais, na vinha ou na horta. Muitos desses pedacinhos de loiças antigas foram recolhidos pela minha irmã ou pelos meus pais. 
Há dias, numa incursão a Monsanto, conheci, numa loja de artesanato, alguém que nutre este fascínio pelos cacos e que teve a ideia de os usar para fazer brincos e pendentes.Senti-me acompanhada nesta mania infantil de guardar insignificâncias.

7 comentários:

ana disse...

eu conheço uma pessoa que faz murais com os cacos. ficam lindissimos :)

© Piedade Araújo Sol disse...

interessante...um dia destes servirá para algo que nem imaginas agora....

bom domingo

beijinhos

:)

Lídia Borges disse...


Não são insignificâncias. São cacos bonitos! E sabe-se lá que histórias estarão associadas às suas decorações...

Bj.

Lídia

CCF disse...

Se cada um tiver uma história, já viu quantas por contar?!
Abracinho
~CC~

luisa disse...

Que ideia bonita...
:)

Laura Ferreira disse...

dará para alguma coisa, sim. nem que seja uma parede de histórias com eles :)

deep disse...

ana, há pessoas com muito talento e imaginação. Infelizmente, não sou uma dessas pessoas, mas lá surgirá um dia uma ideia. :)

Quem sabe, Piedade? Fico a aguardar por melhores dias. :)

Lídia, a esses cacos estão associadas histórias de vidas difíceis, mas também ao trabalho no campo e à alegria a ele associada, já que alguns desses cacos são pedacinhos de loiça usada nas merendas no campo.

CC, seria interessante saber essas histórias. :)

luisa, obrigada. :)

Laura, veremoso que consigo fazer. Depois dou notícias. :)

Boa semana e beijos para todas.