domingo, novembro 20, 2016

Das manifestações de ternura

Ontem, quando, no início da manhã, cheguei a casa dos meus pais para um dia de apanha de castanhas, a minha mãe mostrou-me o presente que a minha irmã enviou ao meu pai, que faz hoje 77 anos. No pacote, chegou também um desenho da sua autoria, acompanhado de algumas palavras sentidas, dispostas em verso.
O meu pai leu as palavras e ficou em silêncio. Eu e a minha mãe lêmo-las de seguida, com a autorização dele. A minha mãe, talvez incomodada com o silêncio do meu pai, perguntou-lhe se, de facto, as tinha lido. Eu fiquei tão emocionada que não consegui evitar que os olhos ficassem marejados de lágrimas. 
Fiquei, sobretudo, emocionada com a coragem da minha irmã, com o carinho que demonstra e com uma "frontalidade" na expressão de sentimentos que nunca acontece entre nós. Há, na nossa família, várias formas de mostrar ternura, de mostrar que se gosta, mas evitam-se as palavras "lamechas", carregadas de sentimento, assim como os abraços. Essa frontalidade têmo-la todos apenas com as duas mais novas. 

10 comentários:

conta corrente disse...

Às vezes a escrita é a nossa melhor demonstração de carinho. No meu caso, às vezes a única...

É bom saber :)

Isabel Pires disse...

O meu pai tem mais dez anos.
Parabéns ao teu.

O que vale, acho, é que as manifestações resultem da naturalidade.

Boa semana, deep!
Beijo

Laura Ferreira disse...

é bom quando isso acontece :)

ana disse...

a intenção depositada em tudo que se faz, colmata essas "falhas". hoje eu sei bem isso.
parabéns pelo teu pai, deep :)

deep disse...

Obrigada a todos pelas palavras simpáticas e pelo carinho! ;)

Abraços e votos de boa semana.

Graça Pires disse...

Sem dúvida que há muitas formas de demonstrar a ternura. Eu sei disso...
Uma boa semana.
Beijos.

marta disse...

É apenas ISSO que aconteceu nesse momento- com palavras escritas e silêncios e olhos marejados à mistura - que faz com que a vida valha a pena.

deep disse...

E todas elas são ternura, Graça! :)

marta, aquilo que aconteceu nesse momento não deixa de ser uma forma própria de nos entendermos e manifestarmos e isso vale, de facto, muito a pena!

Boa semana para ambas. :) Beijos

Anónimo disse...

Como te compreendo. Beijinhos! Abraço apertado.Sapinho

deep disse...

Um xi apertado para ti, miúda. :) Beijinhos

Gosto de te "ver" por cá.