segunda-feira, janeiro 18, 2016

Quadrilha

Pena é que não possamos amar quem frontalmente confessa amor por nós e que tenhamos de sofrer por quem não consegue amar-nos, ou não consegue amar-nos como desejamos.

Hoje ocorreu-me Drummond de Andrade e a sua "Quadrilha":


7 comentários:

heretico disse...

talvez tirar à sorte, não! rss

beijo

deep disse...

Se fosse assim tão simples, heretico!...

beijo

Armando Sena disse...

E nesse interregno, vivemos.
bj

Laura Ferreira disse...

este texto lembra-me os tempos em que dizia poesia.
gostava tanto de o dizer...

Luis disse...

como e´que o palma dizia?
não há desencontros para quem se quer encontrar

Luis disse...

afinal era
Não há passos divergentes para quem se quer
Encontrar

deep disse...

Isso também é viver, Armando Sena. :)

Gosto muito de ouvir dizer poesia, Laura. :)

Luís, basta que haja vontade. Gosto muito do Palma. :)

Bom fim-de-semana para todos. Bjs