quinta-feira, agosto 06, 2015

A memória é um silêncio que espera

O património do silêncio. Os livros acumulam-se pela casa. Cobrem as paredes, enchem as prateleiras dos armários. Aguardam-nos calados com suas páginas apertadas onde o pó e a humidade se infiltram. Disciplinados, exibem apenas o seu dorso curvo coberto de pele, ou então magro, estreito, de papel. A memória é um silêncio que espera, uma provação da paciência.
Ana Hatherly, Tisanas

3 comentários:

Isabel Pires disse...

Ontem também estive a ler este texto.
Bela homenagem!

Isabel disse...

Tão bem dito!

Não tenho nada dela. Tenho que preencher essa lacuna.

Beijinhos:)
Bom fim-de-semana:)

deep disse...

A homenagem será sempre pequena, Isabel Pires. :)

Isabel, também não tenho nada. Só o que vou guardando no blogue ou em word.

Beijinhos e bom fim-de-semana. :)