domingo, março 01, 2015

Hai un tiempo para nacer i un tempo para un se morrer

"Hai un tiempo para nacer i un tiempo para un se morrer.

L'alma nun puode bolar pa l cielo. Senó, cumo podien nacer cousas nuobas? Essa ye la rucerreiçon de las almas: son bidas nuobas. Son bichicos, arbicas i todo l que bibe.
Ye por esso que fázen mui mal an anterrar las pessonas ne l semitério: habien de las anterrar pul campo para ajudar las almas a nacer. Assi, Dius, seia quien fur, ten muito mais trabalho."

Fracisco Niebro (pseudónimo de Amadeu Ferreira), Belheç (daqui)


O texto é um excerto  de Belheç (Velhice), o último livro de Amadeu Ferreira, que morreu hoje, com 64 anos. Amadeu Ferreira foi escritor, tradutor, jurista e grande estudioso e divulgador da Língua Mirandesa.
Traduziu para o mirandês, entre outras, obras como Mensagem, Os Lusíadas e dois volumes de Astérix.


Que descanse em paz.

2 comentários:

pcristinasantos disse...

Lembro-me de ouvir falar dele há uns anos, entretanto tinha-me esquecido deste ilustre desconhecido.

deep disse...

Paula, estive perto dele e ouvi-o falar em pelo menos em dois encontros de escritores transmontanos.