sábado, março 09, 2013

Mera fábula

Pois não posso dizer sequer que te amei nunca 
Senão em cada gesto e pensamento 
E dentro destes vagos vãos poemas; 
E já todos me ensinam em linguagem simples 
Que somos mera fábula, obscuramente 
Inventada na rima de um qualquer 
Cantor sem voz batendo no teclado; 
Desta falta de tempo, sorte, e jeito, 
Se faz noutro futuro o nosso encontro. 

 António Franco Alexandre