terça-feira, dezembro 11, 2012

Queixas de um utente

Pago os meus impostos, separo
o lixo, já não vejo televisão
há cinco meses, todos os dias
rezo pelo menos duas horas
com um livro nos joelhos,
nunca falho uma visita à família,
utilizo sempre os transportes
públicos, raramente me esqueço
de deixar água fresca no prato
do gato, tento ser correcto
com os meus vizinhos e não cuspo
na sombra dos outros.

Já não me lembro se o médico
me disse ser esta receita a indicada
para salvar o mundo ou apenas
ser feliz. Seja como for,
não estou a ver resultado nenhum.

 José Manuel Silva, Ulisses já não mora aqui


(Obrigada a todos pelos comentários e pela companhia.)

6 comentários:

Mar Arável disse...

A poesia não salva o mundo

mas pode ajudar

Anónimo disse...

Sim, não salva, mas ajuda. Enquanto lemos um poema, por momentos, o mundo é mais belo, quase perfeito...

Virgínia do Carmo disse...

Um poema de uma subtil mas tão imensa profundidade e doçura. Gostei muito. Obrigada pelas partilhas, sempre tão elevadas e enriquecedoras.

Um grande beijinho, e votos de uma quadra natalícia feliz.

CCF disse...

Fantástico este poema, diz mesmo como nos sentimos hoje em dia.
Beijinhos
~CC~

© Piedade Araújo Sol disse...

eu também não!

e fico triste.

bom domingo

Nilson Barcelli disse...

Tudo o que de bom façamos, não parece ser suficiente para obter resultados...
Gostei do poema. Parabéns pela escolha.

Querida amiga, tem um bom resto de domingo.
Dado que posso não voltar aqui antes, aproveito para te desejar um Feliz Natal, para ti e para os teus.

Beijo.