terça-feira, março 01, 2011

Tosca tentativa



de poema para uma pessoa muito especial que teve o capricho de nascer num dia que só acontece de quatro em quatro anos. Parabéns, menina Ana! Que todos os dias do ano te sorriam. :)


Nesse mar de hortênsias e de agapantos,
em que fitas a rubra linha do horizonte,
ecoa um mar de terra, bordado de
urzes, giestas e saudades.


Nas duras noite de basalto,
traças, com dedos que são de xisto
e são de lava,
outros reinos maravilhosos
onde a limpidez do azul
assoma e a inocência se reflecte.

4 comentários:

as-nunes disse...

Gostei do poema, deep.

Sente-se, parece que nos toca
e deixa-nos entrever
as urzes, as giestas
e nos clama contra
o desalmado alcatrão
por todo o lado
a enlutar o nosso chão...

Muitos parabéns à Ana, apesar de não a conhecer pessoalmente...

Ana disse...

Muito obrigada, mesmo, sinto-me sensivel hoje e não tenho palavras...obrigada que o dia te sorria!




Obrigada As-Nunes que o dia lhe sorria!

anamaria disse...

Lindo!
Parabéns, Ana...

deep disse...

Obrigada a todos! Abraços :)