sexta-feira, outubro 08, 2010

O Nobel "escrevedor"

Escrever um romance é uma cerimónia parecida com o strip-tease. Como a rapariga que, sob impudicos reflectores, despe as suas roupas e mostra, um por um, os seus encantos secretos, também o romancista desnuda em público a sua intimidade através dos seus romances. Há, evidentemente, diferenças. Aquilo que o romancista exibe de si mesmo não são os seus encantos secretos, como a rapariga desenvolta, mas demónios que o atormentam e obcecam, a parte mais feia de si mesmo: as suas nostalgias, as suas culpas e os seus rancores. Outra diferença é que, num strip-tease, a rapariga começa vestida e acaba despida. No caso do romance, a trajectória é inversa: o romancista começa por estar despido e acaba vestido. 

Mario Vargas Llosa, História secreta de um romance

8 comentários:

Anónimo disse...

Já não vinha aqui há algum tempo, confesso. Está muito "limpinho". Como sempre muito interessante. Beijos e desculpa pela ausência. Elsa

Anónimo disse...

Soube pela tv que este senhor disse: " Só os idiotas são verdadeiramente felizes", ou algo parecido, só por isto, pois não sou muito conhecedora do assunto, mas esta frase diz tudo, não achas?Eu outra vez!!Elsa

deep disse...

Elsa, obrigada pelas visitas. Não estás por aqui, mas sei que estás "perto" e isso é óptimo.

Talvez ele tenha dito o mesmo que F. Pessoa quando escreveu: "Só quem puder obter a estupidez/ Ou a loucura pode ser feliz.". Ambos manifestam uma visão negativa da vida e entendem que só os insensatos não percebem que a vida nos oferece mais motivos para sermos infelizes do que para sermos felizes.

Fica bem. Beijocas.

manuel cardoso disse...

Não acho nada que o MVL tenha uma visão negativa da vida. Aliás, ele tem sido muito lúcido ao longo da vida e vive-a com permanente sentido crítico e muito exigente, sobretudo consigo próprio, o que o levou várias vezes a rever as suas posições ideológicas e culturais, conforme foi amadurecendo e se foi causticando com as desilusões próprias de quem sonha.
Minha amiga Deep, onde é que é este ano o seu galho?
Abc!

Virgínia do Carmo disse...

Muito interessante esta reflexão, não obstante as interpratações possíves!

Obrigada :)

Bjos

tsiwari disse...

Haverá, certamente, romancistas que mostram lados belos da vida, que nem os atormentam nem os obcecam...


De resto, despir e vestir é sempre um bom exercício. E desnudar mentes pode ser muito interessante.


:)*

Valentim Coelho disse...

O "mal amado" ao que parece da comunidade hispânica, sempre ganhou um nobel! Parabéns!

Valentim Coelho disse...

... ah! e quanto a Valência, vale a pena uma visita :))