domingo, julho 12, 2009

manhãs de domingo

(Trás-os-Montes)
Era em Julho, um domingo; fazia um grande calor; (...) sentia-se fora o sol faiscar nas vidraças, escaldar a pedra da varanda; havia o silêncio recolhido e sonolento de manhã de missa; uma vaga quebreira amolentava, trazia desejos de sestas, ou de sombras fofas debaixo de árvores, no campo, ao pé da água (...).
Eça de Queirós, O Primo Basílio

2 comentários:

Infame da Vileza disse...

Este local dá-me paz e memórias alegres!
Bjs

Valentim Coelho disse...

Olá, tanto a ponte como a paisagem envolvente são de uma grande beleza.
Cumprimentos.