sábado, novembro 01, 2008

votos de fim-de-semana descansado!

(Açores, Julho de 2008)
Nada podeis contra o amor, contra a cor da folhagem, contra a carícia da espuma, contra a luz, nada podeis. Podeis dar-nos a morte, a mais vil, isso podeis - e é tão pouco! Eugénio de Andrade, "Frente a frente"

4 comentários:

Anónimo disse...

Que vontade tão grande de sair de casa e sentar- me nesse banco. Esquecer todos os deveres a cumprir...
Bjinhos wandolas

Koky disse...

Um fim-de-semana é pouco. Para um verdadeiro descanso, já preciso é de umas férias. Qualquer coisa que envolva tempo completamente livre, umas termas, muito espaço verde, uma máquina de escrever, e, com o frio que já faz, umas pantufas e uma chávena de chocolate bem quentinho.


...e uns crepes, apetece-me crepes...

Alecrim disse...

Tão bom ler este poema hoje!
Obrigada, Deep!

deep disse...

Também eu tenho essa vontade, Wandolas! Felizmente, hoje recebi ua visita de duas meninas, cuja companhia me soube um pouco a estar, por momentos, num banco de jardim num lugar diferente! ;)

koky, como eu gostaria de ter, ao menos, todo o fim-de-semana para poder só descansar, mas nem isso! Claro que umas férias calhavam muito bem e crepes... hummm!

Alecrim, não tens que agradecer! :)

Um óptimo domingo para todos.