sábado, agosto 02, 2008

bom fim-de-semana...


... e óptima semana!
Até breve...

O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de, vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender ...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar ...
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...

F. Pessoa - Alberto Caeiro

10 comentários:

JvT disse...

Linda foto, lindo poema.

Boa semana

Abraço
João

vaandando disse...

o malmequer é uma flor que aprecio muito , mas não gosto de ver um campo deles ... dizem-me os olhos que perdem a luz, e eu amo a natureza, apesar desta contradição, talvez algo me diga que muitos juntos são uma utilidade ....
Será que Caeiro, quando falava de malmequeres se referia , exactamente a esta flor ou era tão-somente aos bravos que encontrava nos caminhos por onde gostava de fingir passear ?

cordialmente

JRMarto

Gala disse...

um beijo do coraçao e boa semana

Anónimo disse...

Bom domingo.
wandolas

RESSACA ® disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Hipatia disse...

Boa semana, que esta 2ª feira maldita está quase a acabar ;-)

Astor disse...

linda foto, lindo poema... e linda música!

boa semana! :)

vaandando disse...

hoje fiquei-me pela música ... um gosto...
abraço amigo
José Ribeiro Marto

Nilson Barcelli disse...

Este poema que escolheste é magistral.
Amar é a inocência do tempo em que se ama sem pensar que não se pensa, diria eu...

Boas férias, beijinhos.

tsiwari disse...

Pensar é estar doente dos olhos - se o inverso fosse verdade, dos olhos doentes estaria quem ousasse pensar, pobres oftalmologistas e optometristas que ainda acabavam "reduzidos" a docentes!

O girassol é uma flor lindíssima. Os malmequeres também...

Bjo e bom descanso.