terça-feira, janeiro 08, 2008

Viveu em tempos um pintor que nunca conseguia acabar de pintar uma ave, fosse ela uma cegonha ou uma garça. Quando se preparava para dar a última pincelada, ela levantava voo. E o pintor ficava muito tempo ainda a persegui-la com o pincel no céu azul…
Jorge de Sousa Braga