quinta-feira, novembro 30, 2006

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém. João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento, Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.
Carlos Drummond de Andrade

7 comentários:

Belzebu disse...

eheh! Apesar de todas as confusões eu acabava por não casar com ninguém!

Saudações infernais!

Miguel disse...

O Joaquim devia ter dado uma oportunidade à Maria. Até porque a Lili, como não amava ninguém, não era merecedora do seu amor.

...depois deu no que deu!

pianola / Sonia R. disse...

Sida, 25 anos depois. Bom dia.

Gostei de ler.

MPR disse...

lembro-me de ouvir isto pela primeira vez declamado com imensa graça pelo Mário Viegas... Obrigado pelo regresso ao passado...

** sean paul** disse...

A lili qua não amava ninguém acabou por casar-se...

Bjx

Ana disse...

afinal a melhor forma de estar na vida é: dar importância alguma que seja, a quem quer que seja!!!
:)
But I Care, kisses for Y

Enfim... disse...

historia curta mas confusa eheheh.bjs