sábado, março 18, 2006

Pressa para quê?

De súbito começou a chover copiosamente. Os transeuntes refugiavam-se onde podiam. Todos corriam, a fim de escaparem àquela violenta carga de água. Todos fugiam, excepto um senhor que mantinha o passo inalterado. Nisto, um dos apressados, ao ver aquele sujeito tão calmo, não se conteve e interpelou-o:
- Desculpe meter-me onde não sou chamado, mas já reparou que está a chover? Não pretende estugar o passo?
- Pressa para quê - redarguiu o indivíduo - se lá à frente também está a chover?
O apressado embasbacou e continuou o seu caminho. O outro prosseguiu pausadamente sob a chuva. De repente, escorregou e caiu. Levantou-se, mas sem grandes aflições. Ao cabo de mais alguns passos, deu nova queda.
- Ai! - suspirou o homem - se era para cair de novo mais valia nem sequer me ter levantado.
in Histórias da Terra do Dragão

3 comentários:

Carlota disse...

Enquanto lia o primeiro parágrafo ainda me ocorreu que o senhor fosse belga... :)
É que muitas vezes vejo por aqui pessoas que se comportam como este senhor, de tão habituados que estão à chuva. Mas caem menos!

astor disse...

tem lógica :)

pinky disse...

mais uma maravilhosa história, obrigado. bjkas