terça-feira, junho 13, 2017

É brando o dia, brando o vento


Imagem de Cristo Salgado

O poeta Pessoa nasceu há 129, por isso se chamou, como o santo, Fernando António.

É brando o dia, brando o vento 
É brando o sol e brando o céu. 
Assim fosse meu pensamento! 

Assim fosse eu, assim fosse eu!

Mas entre mim e as brandas glórias
Deste céu limpo e este ar sem mim
Intervêm sonhos e memórias...
Ser eu assim ser eu assim!

Ah, o mundo é quanto nós trazemos.
Existe tudo porque existo.
Há porque vemos.
E tudo é isto, tudo é isto! 


Fernando Pessoa 

3 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Excelente escolha, não conhecia este poema de Feranando Pessoa
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Graça Pires disse...

Gostei francamente da imagem de Cristo Salgado. Do Pessoa gosto sempre.
Uma boa semana.
Beijos.

deep disse...

Obrigada, Maria. :) Bom resto de semana. Beijos

Graça, o Cristo (Cristiano, na verdade) é um jovem transmontano que, na minha opinião, é muito talentoso. De Pessoa também gosto sempre. :)
Beijos