sábado, março 11, 2017

Um grito de ave

















[...]

Um grito de ave
corta o silêncio, fere a noite em cinza.
Afiada faca que dilacera,
que faz em pedaços o que era ainda
promessa em mim.

Excerto de um devaneio de 2011

2 comentários:

luisa disse...

Outra promessa se há de cumprir.

deep disse...

Espero que sim, luisa. :)