terça-feira, fevereiro 14, 2017

Tão cúmplices, as palavras

Às vezes vêm de muito longe:
de fatigadas viagens,
de mortes prematuras,
de excessivas solidões.
Mas vêm.
E trazem a inicial pureza das fontes.
E a lâmina do silêncio.
E a desordem da noite.
E a luz extenuada do olhar.
Tão cúmplices, as palavras.

Graça Pires

4 comentários:

Lídia Borges disse...


A Graça tem uma cumplicidades enorme com as palavras e daí estas preciosidades que nos cativam.

Um beijo

Lídia

luisa disse...

Sempre há palavras que nos salvam.

deep disse...

Belas, sempre, as palavras da Graça, Lídia. :)

Um beijo

luisa, como disse o poeta O'Neill, "há palavras que nos beijam"... talvez sejam essas que nos salvam. :)

Manuel Veiga disse...

a Graça é uma enorme poetisa, que muito admiro
e me concede o privilégio de ser minha amiga.

gostei muito de a ler aqui.

beijo