domingo, janeiro 15, 2017

Leituras

«A sua vergonha de mim impunha-se como uma ferida impossível de sarar, constantemente esmagada pela confessada rejeição, que era a dos outros mais do que sua, e encerrava um preconceito que o amor teria de transpor ou não existiria. [...] O David não sabia que a sua vergonha não implicava apenas a sua rejeição, mas a de toda a cultura que nos envolvia [...]. As palavras dos amigos, que representavam todos os homens, valiam mais para si que a nossa união, o nosso riso.»


Isabela Figueiredo, A Gorda


7 comentários:

ana disse...

vou comprar...

obrigada pela sugestão, deep :)

deep disse...

De nada, ana! Espero que gostes.

Comprei-o há uma semana, no Porto, e acabei a leitura hoje de manhã.
Há muita coisa na obra em que revejo.

Boa semana e boas leituras, ana. Beijo

CCF disse...

Pois é, que coincidência...eu ainda o li em 2016 mas tinha-o deixado no Algarve e queria citar aquela advertência inicial da Isabela que acho uma maravilha...
Beijinhos (que frio deve estar aí)
~CC~

Isabel Pires disse...

Há umas semanas vi uma entrevista à autora.
Fiquei com uma certa curiosidade, sim.
Boa semana!

deep disse...

As boas coincidências, CC. :)
Está muito frio, sim. :)
Beijinhos

Isabel, também foi uma entrevista que me deixou curiosa.:)
Boa semana! Beijo

Graça Pires disse...

Não li o livro, mas fiquei com vontade de o fazer.
Uma boa semana.
Beijos.

deep disse...

Fico contente que tenha contribuído para fazer nascer essa vontade, Graça. :)

Boa semana. Beijos