quinta-feira, dezembro 08, 2016

Em paz

Em repetição por aqui este "devaneio" de Outubro de 2015, com supressões.

Nirav Patel

Se chegares, chegas tarde.

Apaguei todas a luzes
que poderiam indicar-te o caminho.

Fechei a porta
e abracei o silêncio.

Estou cansada demais
para acolher corações
em desalinho.

Arrumei a mesa,
guardei nos seus lugares
o pão e o vinho.

Não há, agora, espaço para a comunhão.

[...]


Hoje o céu apresentou-se vestido de um cinzento opaco. O nevoeiro ocultou a serra. Não me atrevi a pôr o nariz na rua, mas suponho que o frio faz coro com a cor do céu.

Acendi o fogo, tomei um pequeno almoço reconfortante. Mais reconfortantes foram as vozes das pessoas queridas que hoje me ligaram para saber de mim.

Apesar do dia e de todo o trabalho que, impaciente, me espera, estou em paz.

Sem comentários: