quarta-feira, outubro 05, 2016

Poema ilustrado


Uma ilustração da mana para o excerto de um poema de Pessoa-Caeiro.

Uma vez amei, julguei que me amariam, 
Mas não fui amado. 
Não fui amado pela única grande razão — 
Porque não tinha que ser. 

Consolei-me voltando ao sol e à chuva, 
E sentando-me outra vez à porta de casa. 
Os campos, afinal, não são tão verdes para os que são amados 
Como para os que o não são. 
Sentir é estar distraído. 

F. Pessoa-A. Caeiro, Poemas Inconjuntos



2 comentários:

Isabel Pires disse...

deep, ficou tão lindo!
A tua mana tem pinta.
Beijo

deep disse...

Obrigada,Isabel. :) Beijo