quarta-feira, outubro 19, 2016

Parece que o Letras

está de Parabéns. :)

Acabo de constatar que 19 de Outubro de 2005, o dia em que este espaço nasceu, era, como hoje uma quarta-feira.

Nesse dia, comecei por publicar "Quase" de Mário de Sá-Carneiro. Onze anos volvidos, sinto ainda que continua a faltar-me um "golpe de asa", para ser "brasa" e ser "além".

Agradeço a todos quantos, ao longo destes anos, me têm feito companhia. Sem vós, talvez este blogue não tivesse chegado até hoje.

Muito obrigada!

16 comentários:

Isabel Pires disse...

Parabéns, deep!

Um poema de Maria do Rosário Pedreira:

Quando eu morrer, não digas a ninguém que foi por ti.
Cobre o meu corpo frio com um desses lençóis
que alagámos de beijos quando eram outras horas
nos relógios do mundo e não havia ainda quem soubesse
de nós; e leva-o depois para junto do mar, onde possa
ser apenas mais um poema - como esses que eu escrevia
assim que a madrugada se encostava aos vidros e eu
tinha medo de me deitar só com a tua sombra. Deixa

que nos meus braços pousem então as aves (que, como eu,
trazem entre as penas a saudades de um verão carregado
de paixões). E planta à minha volta uma fiada de rosas
brancas que chamem pelas abelhas, e um cordão de árvores
que perfurem a noite - porque a morte deve ser clara
como o sal na bainha das ondas, e a cegueira sempre
me assustou (e eu já ceguei de amor, mas não contes
a ninguém que foi por ti). Quando eu morrer, deixa-me

a ver o mar do alto de um rochedo e não chores, nem
toques com os teus lábios a minha boca fria. E promete-me
que rasgas os meus versos em pedaços tão pequenos
como pequenos foram sempre os meus ódios; e que depois
os lanças na solidão de um arquipélago e partes sem olhar
para trás nenhuma vez: se alguém os vir de longe brilhando
na poeira, cuidará que são flores que o vento despiu, estrelas
que se escaparam das trevas, pingos de luz, lágrimas de sol,
ou penas de um anjo que perdeu as asas por amor.


Beijos,

ana disse...

Parabéns e obrigada!, por tudo :)

Lídia Borges disse...


Um belo motivo para festejar. Que continue a alongar-se além da asa...

PARABÉNS!!!

Lídia

CCF disse...

Que belo bolo, pode fazer-me chegar uma fatia (enquanto o apetite não se vai de todo)? Parabéns e obrigada também por toda a companhia que me tem feito.
Beijinhos
~CC~

Isabel disse...

Parabéns!! E que venham mais onze!!

Eu só tenho o meu há cinco e às vezes tenho as minhas "crises" de existência, mas depois continuo. Acho que isto é um pouco viciante.

Mas o teu é um blogue bom, com boas escolhas, por isso...CONTINUA ASSIM!!

Beijinhos:)

Laura Ferreira disse...

parabéns :) que venham outros tantos!

beijinho, Deep.

Anónimo disse...

Parabéns, pelo 'golpe de asa'!

Inspiras :)

Beijinhos

Paula

deep disse...

Obrigada, Isabel Pires, pelo poema. Gosto bastante de Maria do Rosário Pedreira. Há tempos, tive oportunidade de a cumprimentar e de lhe dizer que gosto da poesia que escreve. :)

De nada, ana! É sempre um prazer estar por aqui, em boa companhia. Obrigada. :)

Obrigada, Lídia. :) Espero ter ânimo para isso. :)

De nada, CC. Obrigada. O apetite não há-de desaparecer. Espero que possamos um destes dias saborear uma fatia de um bolo bom.:)

Obrigada, Isabel! Ainda que, de vez em quando, nos falte tempo ou ânimo para os alimentar, os blogues são uma espécie de casa onde gostamos sempre de voltar e de receber companhias simpáticas. :)

Laura, obrigada! :) Espero que venham mais uns tantos.

deep disse...

Paulinha, obrigada! Gosto de te ver por cá. :) Beijinhos

nêspera disse...

Muitos parabéns!
É muito bom passar aqui... :)

Beijo e boa semana

Há dias lembrei-me de ti. Se descobrires a razão, dou um doce! ;)

deep disse...

Obrigada, nêspera!

Terá sido por causa do Peter Murphy? Foste ver o concerto? Eu fui, na Casa da Música. Ou terá sido por causa de Trás-os-Montes ou de alguém que ambas conhecemos?

Beijo e boa semana também para ti :)

luisa disse...

Mas que atrasada que eu chego a esta festa!
Parabéns deep. Onze anos? Chegarei lá? Já levo sete. Parecendo que não o tempo passa tão depressa... Faço votos para que estas letras que são papéis e muito mais ainda, voem por aqui por mais onze. :)

Luis disse...

Parabéns!

(corrige lá o 2015 :) (defeito profissional (não cometer erros é valorizado)))

deep disse...

Obrigada, Luís.:)

Já corrigi. Parece que só tu notaste o erro! Obrigada pelo aviso.

Carriço disse...

Já venho tarde, mas não quero deixar de dar os parabéns ao Letras. Que venham mais uns quantos anos!

E mais tempo para estas lides também ia bem! :)

deep disse...

Carriço, chegas muito a tempo! Obrigada! Sabes que o teu blogue foi um dos primeiros que visitei?

Hoje falta-me, de facto, o tempo que tinha quando comecei para me dedicar a estas lides.

Boa semana. :)