quarta-feira, setembro 07, 2016

À proa dum navio de penedos


O Douro visto  a partir do miradouro de S. Leonardo da Galafura

São Leonardo da Galafura

À proa dum navio de penedos,
A navegar num doce mar de mosto,
Capitão no seu posto
De comando,
S. Leonardo vai sulcando
As ondas
Da eternidade,
Sem pressa de chegar ao seu destino.
Ancorado e feliz no cais humano,
É num antecipado desengano
Que ruma em direcção ao cais divino.

Lá não terá socalcos
Nem vinhedos
Na menina dos olhos deslumbrados;
Doiros desaguados
Serão charcos de luz
Envelhecida;
Rasos, todos os montes
Deixarão prolongar os horizontes
Até onde se extinga a cor da vida.

Por isso, é devagar que se aproxima
Da bem-aventurança.
É lentamente que o rabelo avança
Debaixo dos seus pés de marinheiro.
E cada hora a mais que gasta no caminho
É um sorvo a mais de cheiro
A terra e a rosmaninho!

Miguel Torga

10 comentários:

Isabel Pires disse...

deep, gosto muito da associação foto / poema.
Não sei o porquê de ultimamente a poesia de Torga me aparecer por 'todo o lado'...

Catarina disse...

uma paisagem e um poema maravilhosos

deep disse...

Isabel, há fases. :) Este lugar tem uma vista muito bonita.

Catarina, são mesmo! :)

Lídia Borges disse...


Tive, há uns tempos, a felicidade de poder embarcar nesse navio e navegar à deriva pelas palavras de Torga.

Um lugar que não se esquece.

Bj.

Lídia

Laura Ferreira disse...

O Douro é maravilhoso.
E aqui também, no teu blog :)

deep disse...

Passei por lá algumas vezes, Lídia. A última foi em Agosto. Há qualquer coisa de paradisíaco naquele lugar. :)

Beijo

Laura, obrigada! :)

Manuel Veiga disse...

deslumbrantes paisagens.

beijo

deep disse...

Sem dúvida, Manuel Veiga. :)

Beijo

pcristinasantos disse...

Uma das maravilhas de Portugal!

Beijo

deep disse...

Uma maravilha que fica no nosso querido T-o-M, Paula. :)

Beijo