domingo, junho 12, 2016

Boca a boca

Tenho um círculo de amigos que, confesso, é bastante vicioso.
A Vénus de Milo não era mulher para cruzar os braços.
Arlequim: «Gostas de mim, Colombina?»
Colombina: «Arlequim, aos molhos!»
Por mais línguas que saibamos só uma serve para colar um selo.
Nas democracias que metem água, as eleições são feitas por naufrágio universal.
Se desejarmos a mulher do mais afastado já não deve haver problema.
[…]
Pedro Bandeira Freire, Boca a Boca

2 comentários:

Luis disse...

boca a boca
passa o fumo dos olhos

(qualquer coisa com boca e olhos fica bem ;)

deep disse...

:)