domingo, março 20, 2016

Com um pé na primavera

Um homem tem que viver.
E tu vê lá não te fiques
– um homem tem que viver
com um pé na Primavera.
Tem que viver
cheio de luz. Saber
um dia com uma saudade burra
dizer adeus a tudo isto.
Um homem (um barco) até ao fim da noite
cantará coisas, irá nadando
por dentro da sua alegria.
Cheio de luz – como um sol.
Beberá na boca da amada.
Fará um filho.
Versos.
Será assaltado pelo mundo.
Caminhará no meio dos desastres,
no meio dos mistérios e imprecisões.
Engolirá fogo.
Palavra, um homem tem que ser
prodigioso.
Porque é arriscado ser-se um homem.
É tão difícil, é
(com a precariedade de todos os nomes)
o começo apenas.
Fernando Assis Pacheco

6 comentários:

Isabel Pires disse...

Tomara que chegue!

deep disse...

Tomara!

pcristinasantos disse...

Viver com um pé na Primavera!
Renovação simples. :)

Kátia disse...

Do lado de cá começou o outono...mas tem feito um sol de verão.
Gostei do poema do Fernando Pacheco!Obrigada.

deep disse...

... e nunca deixar que o pé a perca de vista, Paula!

Feliz Primavera! :)

deep disse...

Kátia, mas por aí é como se fosse Primavera. :)