quarta-feira, fevereiro 10, 2016

Eu que te olho com este medo

Eu que te olho com este medo
de animal no fim da cadeia alimentar
que me aproximo do teu coração
como de uma armadilha ocultada
eu que estou desenhada para descobrir
esses sons na mínima folhagem
perante ti fico tão desamparada
que toda a floresta fica desflorestada
e não há sítio onde a noite se saiba sossegada.
Ana Salomé

Sem comentários: