terça-feira, janeiro 05, 2016

Desonestidade


Uma das piores atitudes que alguém pode ter numa relação, seja de amizade, de amor ou de trabalho, é a desonestidade. Sobretudo quando uma das partes se esforça por agir de forma transparente e dá à outra parte a oportunidade de agir da mesma forma. 
A desonestidade nas relações nasce, em certa medida, do egoísmo. «Sou desonesto, porque é confortável para mim» é um dos princípios de quem pensa apenas em si. Quem assim se comporta não desenvolve empatia em relação às pessoas com quem se relaciona, não consegue colocar-se no lugar do outro e imaginar que os seus comportamentos podem magoar. Além disso, não raras vezes, menospreza a inteligência alheia, insistindo em jogos de palavras com o propósito de iludir ou seduzir, valendo-se inicialmente, da boa fé da sua "presa" e, depois, da incapacidade desta para dizer «não» ou do medo de magoar quem, na verdade, já não merece qualquer tipo de consideração.
Pelo que tenho observado, pessoas com estas características importam-se pouco com o facto de magoarem e de perderem quem os considera ou ama. Dói-lhes mais perder o domínio que têm ou julgam ter sobre os outros. 

4 comentários:

Isabel Pires disse...

deep, pessoas com as características que referes não se importam nada com os outros e apenas têm umbigo.
Serão pessoas? É que a honestidade é princípio fundamental para nortear as relações interpessoais.
Boa reflexão.
Beijos

deep disse...

Têm apenas umbigo e sofrem de uma espécie de autismo emocional, Isabel. É, por vezes, doloroso perceber isto e perceber que estas pessoas não mudam.
Obrigada

Beijos

Luis disse...

Muitas vezes já pensei o mesmo que dizes. E sei que custa.

Mas fico também na duvida se o desonesto tem consciência disso, do que faz e do que causa.
Precisamente por causa de não se pôr no lugar do outro.
E pior ainda, não tendo consciência quem me diz que não estive no lugar do desonesto?

deep disse...

É certo, Luís. Nada é tão linear assim,não é? Bom seria que,em certos assuntos, fosse tudo preto no branco, sem as variantes de cinzento. As tuas palavras fizeram-me lembrar uma frase que encontrei há tempos: «Don't judge the others because they sin differently than you do». Deixas-me a pensar... :)