quinta-feira, dezembro 10, 2015

Compensações

Apeteceu-me qualquer coisa doce, com sabor forte. «As compensações.», pensei, a caminho de casa. «Porquê sempre esta necessidade de compensar o esforço intelectual e emocional, sobretudo emocional?».
Pus mãos à obra, sujei loiça, desarrumei a cozinha. Reduzi a receita a um quarto. 
Finda a tarefa, subi as escadas e ofereci uma das duas taças à vizinha de cima. Para dividir o sentimento de culpa, talvez.
Enquanto, depois de jantar, saboreava, com algum peso de consciência, o gosto forte e a textura macia do chocolate, lembrei-me que

(Imagem da net)

poderia ter feito receita para a terceira taça, que seria para ti. 

4 comentários:

Isabel disse...

Obrigadinha...
Preferia ser a tua vizinha...

Bom fim-de-semana, sem pesos na consciência e com muito chocolate (ou outros doces!).

deep disse...

Isabel, se apareceres por cá, prometo que faço uma dose dupla! :)

Obrigada pelos votos. Um bom fim de semana também para ti. Beijinhos

Luis disse...

A publicidade manda que te apeteça ferrero rochet ou impulse ou uma merda assim

deep disse...

Pois, Luís, mas eu não costumo obedecer a essas "merdas" publicitadas.