terça-feira, outubro 13, 2015

O infinito paradoxo


Christian Schloe, "The infinite paradox"

8 comentários:

CCF disse...

Eh, eh...parece que não é bem assim e precisamos de um para um outro poder funcionar!
~CC~

deep disse...

Com conta, peso e medida, CC. Se assim não for, entramos em desequilíbrio..

Bj

Isabel disse...

O ideal é mesmo um bom equilíbrio entre os dois! Acho que é possível.

Continuação de uma boa semana, Luísa:)

deep disse...

É mesmo, Isabel. :)

Um bom resto de semana para ti também.

Beijinho

Mar Arável disse...

Não se vê com os olhos
mas pelos olhos

quem vê é o cérebro

deep disse...

«E assim nas calhas de roda/ Gira, a entreter a razão,/ Esse comboio de corda/
Que se chama coração», Mar Arável.;)

© Piedade Araújo Sol disse...

as imagens da Christian Schloe, são sempre belas e reflexivas.
boa semana.
beijo
:)

deep disse...

São sim,Piedade. :)

Obrigada.Também para ti.

Beijo