sábado, agosto 22, 2015

Que me importa...?


Que me importa, agora que me importas,
que batam, se não és tu, à porta?
Fernando Assis Pacheco, "Seria o amor português" (excerto)

Sem comentários: