quinta-feira, agosto 13, 2015

Olhar as estrelas

A felicidade, como já escrevi certamente por aqui, nem sempre resulta de grandes acontecimentos. Ela pode nascer de instantes tão simples como passar quase duas horas de olhos postos no céu a observar estrelas em queda. Esta noite, se os cálculos estiverem certos, vi umas quinze. Para tal, bastaram um local no campo, alguns amigos, agasalhos, comida e chá quente. O céu tratou do resto.

9 comentários:

CCF disse...

Maravilhoso programa:) E ter amigos para o fazer, não conheço, infelizmente, muitas pessoas com essa capacidade.
Beijinho e boas estrelas
~CC~

Isabel Pires disse...

Andas a ler-me os pensamentos? ;)

Isabel disse...

Um programa perfeito!

Bom fim-de-semana:)

pcristinasantos disse...


Bem podes! :-)

Armando Sena disse...

Uma das maravilhas da felicidade, é não ter definição.
bj

deep disse...

CC, felizmente, ainda há quem se encante com algo tão simples. :)Beijinhos

Isabel Pires, quem sabe? ;)

Isabel, de facto. :)
Obrigada. Bom fim-de-semana.

Paula, não me queixo. ;)

Armando Sena, basta que aconteça. :)Bj

Mar Arável disse...

Eu já vi estrelas no chão
mas nos céus suspensas são mais brilhantes

heretico disse...

os deuses moram nas pequenas coisas.

beijo

deep disse...

São, talvez, reflexo das do céu, Mar Arável. :)

Também, heretico. :) Beijo