segunda-feira, julho 20, 2015

Aos amigos

Neste Dia do Amigo, republico um dos meus "devaneios", em homenagem aos amigos.

Os meus amigos oferecem-me amor
em taças de aletria,
em gomos de laranja dos seus quintais
ou em cachecóis que tricotam
com ternuras antigas.

Os meus amigos vertem
a solidão e a felicidade
em chávenas de
café escuro e aromático,
que bebemos a meias.

Não são modelos de beleza  - os meus amigos.
Não são importantes – os meus amigos.
Provavelmente, os meus amigos serão,
como muitos outros – e eu própria –
anónimos medíocres, que a História
não comentará.

Mas que importa tudo isso
se os meus amigos têm laranjas,
aletria e cachecóis para me oferecer?

Deep/ 03 de Dezembro de 2013

11 comentários:

Isabel Pires disse...

Não sabia que hoje é o Dia do Amigo.
Tão lindo o teu poema!

CCF disse...

Só os amigos nos dão coisas assim. È bom, é bonito.
~CC~

deep disse...

Obrigada, Isabel! :)

CC, é pois, sobretudo o carinho que esses presentes trazem. :)

Isabel disse...

Um poema muito bonito. Gostei muito:)
Parabéns pelos amigos:)

deep disse...

Obrigada, Isabel. :) Bj

Dulce disse...

Ofereço-te hoje um cachecol e uma laranja imaginários. Uma laranja para partilhar gomo a gomo, e um cachecol que nos dias frios que hão-de vir nos envolva e lace e disfarce a distância. Lembra-te: não há amigos virtuais. Há amigos.

pcristinasantos disse...

Obrigada, por tudo o que dás, em formas imateriais! Um beijinho.

deep disse...

Dulce, agradeço tudo isso de coração. Temos de marcar um cafezinho. :)
Como dizes, não há amigos virtuais. Há amigos. Um xi apertado

Paulinha, só retribuo o carinho que recebo. Obrigada pelo teu! Beijinho grande

heretico disse...

um poema muito belo
bem digno teus amigo - certamente!

beijo

Kátia disse...

Carinho e amor sempre é bem vindo.
Muito lindo seu poema e foi excelente partilhar.
:-)

deep disse...

Heretico, muito obrigada. :) Beijo

Kátia, muito obrigada. :)

Bom domingo para ambos.