sexta-feira, fevereiro 13, 2015

Ser SER


Duy Huynh, "Freeform"

seja ruído

seja beijo
seja voo
seja andorinha
seja lago
seja pacatez de árvore
seja aterrizagem de borboleta
seja mármore de elefante
seja alma de gaivota
seja luz num olhar
seja um cardume de tardes
e grite: JÁ SOU

Ondjaki, Há Prendisajens com o Xão

3 comentários:

Isabel disse...

Gostei muito do poema e da imagem giríssima!
Bom fim-de-semana, Deep:)

heretico disse...

é sempre um momento de prazer para mim a descoberta de mais alguém que saiba cuidar da poesia...

... como aqui acontece.

cumprimentos

deep disse...

É mesmo, Isabel! Obrigada. :)
Bom fim-de-semana.

heretico, obrigada - pelas palavras e pela visita. A poesia é uma presença recorrente nos meus dias.
Cumprimentos