terça-feira, janeiro 07, 2014

Casa velha

Não é a primeira vez que me queixo,
ninguém me escuta.
Esta noite a chuva entrou-me pelos ossos
e não há quem acenda o lume.
Quem partiu levou consigo
o rapazito com olhos de coral,
deixando atrás de si a porta aberta.
Eugénio de Andrade, O outro nome da terra