domingo, agosto 11, 2013

Que nenhuma estrela queime o teu perfil

Que nenhuma estrela queime o teu perfil 
Que nenhum deus se lembre do teu nome 
Que nem o vento passe onde tu passas. 

Para ti criarei um dia puro 
Livre como o vento e repetido 
Como o florir das ondas ordenadas. 

Sophia de M. B. Andresen

1 comentário:

Mar Arável disse...

Belos são os mares

desgrenhados