sexta-feira, maio 10, 2013

Decepção à regra

Sentar-me e
ver os outros passar é o
meu exercício favorito. Entretém.
Não esgota.
É gratuito. Neste meu jogo-do-não
são os outros que passam
(é aos outros que reservo a tarefa
de passar). Lavo daí os pés.
Escrevo de dentro da vida.
Pode até parecer que assim não
chego a lugar algum mas também quem
é que quer ir
ao sítio dos outros?

João Luís Barreto Guimarães

4 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei!
não conhecia este poema.
um bom fim de semana.
um beijo

;)

deep disse...

Tem o seu quê de ironia, que eu aprecio. :)

Bom fim-de-semana. Beijo

CCF disse...

É fantástico, não conheço o poema nem o poeta.
Bjs
~CC~

deep disse...

CC, gostei bastante. :) Bjs