quinta-feira, abril 25, 2013

Exílio


Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades

Sophia de M. Breyner Andresen

3 comentários:

Lídia Borges disse...


Ajustadíssimo ao momento!

Ainda há pouco o relia.

Um beijo

deep disse...

:)

Um bom resto de dia, Lídia.

Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

actual....

beijo