segunda-feira, março 04, 2013

O vento


"Vento" - Vincent van Gogh

O vento levantou-se... Primeiro era como a voz de um vácuo... um soprar no espaço para dentro de um buraco, uma falta no silêncio do ar. Depois ergueu-se um soluço, um soluço do fundo do mundo, e sentiu-se que tremiam vidraças e que era realmente vento. Depois soou mais alto, urro surdo, um urrar sem ser entre um nocturno ranger de coisas, um cair de bocados, um átomo de fim do mundo.


F. Pessoa - Bernardo Soares, Livro do Desassossego

3 comentários:

Mar Arável disse...

Simples mente

o ar em movimento

Anónimo disse...

Adoro Van Gogh. E o texto interpreta-o na perfeição.

deep disse...

Mar Arável , por vezes, o ar movimenta-se de forma assustadora. :)

Anónimo, também gosto bastante de Van Gogh. Já viu uma peça sobre a vida do pintor da companhia "Peripécia Teatro"? Muito boa. :)