sexta-feira, março 22, 2013

Há dias


Há dias em que julgamos
que todo o lixo do mundo
nos cai em cima
depois ao chegarmos à varanda avistamos
as crianças correndo no molhe
enquanto cantam
não lhes sei o nome
uma ou outra parece-me comigo
quero eu dizer :
com o que fui
quando cheguei a ser luminosa
presença da graça
ou da alegria
um sorriso abre-se então
num verão antigo
e dura
dura ainda.

 Eugénio de Andrade, Os lugares de lume

3 comentários:

Lídia Borges disse...


De uma sensibilidade imensa.


Obrigada por ter trazido hoje Eugénio.


Um beijo

Isabel disse...

É muito bonito.

deep disse...

Lídia, Eugénio de Andrade é, há muitos anos, um dos meus preferidos.

Sou eu quem agradece a companhia e as palavras. Um beijo. :)

Isabel, é sim. :)

Bom fim-de-semana para ambas.